INICIO

Sexualidade na Terceira Idade

A sexualidade na terceira idade é de certo modo estereotipada, bem como associada a disfunções sexuais, a falta de desejo e insatisfação, ou ainda a própria inexistência de sexualidade. Existe ainda o esteriótipo que as pessoas nesta camada etária não constituem motivo de desejo ou interesse pela própria actividade sexual. Infelizmente estes estereótipos, bem como a falta de informação sobre o tema, tornam as pessoas pessimistas, um factor impeditivo da exploração devida da sua condição sexual.

Torna-se necessário então desmistificar a sexualidade na terceira idade e na velhice, pois o indivíduo não deixa de sentir desejo e pode manter relações sexuais mesmo aos 80/90 anos de idade, usufruindo de uma saúde razoável. Estudos demonstram que indivíduos com idade superior a 65 anos continuam a usufruir de uma vida sexual activa satisfatória.
Com o passar do tempo vai-se observando alguma diminuição aos estímulos sexuais, uma causa natural do processo de envelhecimento.

Existem alterações físicas que com o avançar da idade que vão intervir com a disposição para a vida sexual, porém estes devem ser encarados como próprios do processo de envelhecimento e devidamente contornados com ou sem ajuda profissional.

A sexualidade em geral possui factores emocionais e os casais na terceira idade não são excepção. Estes podem ainda ter um acréscimo de preocupações devido à mudança do seu estilo de vida, ou a problemas de saúde que podem causar dificuldades na actividade sexual.
A sexualidade na terceira idade não deve ser considerada um mito, esta necessita existir como algo natural, contudo existem determinados aspectos físicos e psicológicos que carecem de um acréscimo de atenção.

Os factores psicosociais são bastante influentes na sexualidade da terceira idade e velhice.

A actividade sexual na terceira idade pode ainda ser influenciada por outros factores psicológicos, como o preconceito ou atitudes negativas em relação ao sexo, a rotina ou a monotonia, uma relação sem amor, a crença numa religião castradora da actividade sexual, a disposição do parceiro sexual.

As necessidades sexuais na idade avançada são diferentes das dos mais jovens, uma vez que são valorizados outras questões como a intimidade do que propriamente a frequência da actividade sexual. O sexo na terceira idade é portanto algo perfeitamente natural e fundamental para que o casal mantenha a sua qualidade de vida.